Anuncie Aqui    |    Denuncie    |    Contato    
 
 
 
 
 
 
 
 
 
   
Bem Vindo ao Nortão Notícias, 16 de Dezembro de 2017
Pesquisar no site
SAÚDE
     
2 de Dezembro, 2016 - 09:15
Secretaria de Saúde alerta para o aumento de casos de Dengue, Chikungunya e Zika

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) e a Vigilância Epidemiológica divulgaram dados dos municípios que estão em estado de risco e alerta por causa da infestação do vetor Dengue, Chikungunya e Zika vírus, principalmente com o início do período de chuva no estado.

Os dados apresentados apontam que 45 municípios estão em situação de alerta e nove municípios em risco de transmissão de Dengue, Chikungunya e Zika.

Este levantamento é resultado das visitas dos agentes de saúde nas residências observando possíveis criadouros do mosquito. Em 2016, já foram registrados mais de 27 mil de casos de Dengue, 24.512 de Zika Vírus e 1.427 de Chikungunya.

Os dados quantificados pelo Levantamento de Índices Rápido para o Aedes Aegypti (LIRAa) e Levantamento de Índice (LI) é o que determina o estado de alerta dos municípios.

A capital de Mato Grosso e Várzea Grande são duas das cidades que apresentam riscos preocupantes em infestação.

Os municípios de Araputanga, Castanheira, Cláudia, Itiquira, Nova Santa Helena, Ribeirãozinho e Tangará da Serra completam a lista.

As cidades que estão em alerta são: Alta Floresta, Alto Araguaia, Alto Garças, Arenápolis, Barra do Bugres, Cáceres, Campo Verde, Chapada dos Guimarães, Colíder e Cotriguaçu, dentre outros municípios.

Prevenção

A SES orienta a população para evitar os criadouros dos mosquitos transmissores da doença e prevenir, além da dengue, a febre chikungunya e o zika vírus. O Estado monitora semanalmente a progressão dos casos e faz o trabalho de orientação junto aos municípios para que as ações sejam intensificadas, mas de 80% dos criadouros do mosquito estão nas residências, por isso é importante o envolvimento da população.

Para reduzir os impactos causados pelo mosquito, a SES alerta para o diagnóstico precoce da doença e o manejo correto para que mortes sejam evitadas. Além disso, devem ser desenvolvidas ações de mobilização, inspeções domiciliares para eliminação de criadouros do mosquito, atividades educativas para orientar a população sobre como evitar focos do vetor, como também aplicação de inseticida para eliminação de insetos adultos.


Da Assessoria


 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
SAÚDE
14/12/2017
13/12/2017
09/12/2017
07/12/2017
06/12/2017
05/12/2017
02/12/2017
01/12/2017
30/11/2017
29/11/2017
28/11/2017
23/11/2017
22/11/2017
21/11/2017
16/11/2017
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
ENQUETES
VARIEDADES
OPINIÕES
NOTÍCIAS
Copyright © 2010 - Nortão Notícias
Quem Somos  |  Denuncie  |  Contato

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player