Anuncie Aqui    |    Denuncie    |    Contato    
 
 
 
 
 
 
 
 
 
   
Bem Vindo ao Nortão Notícias, 23 de Novembro de 2017
Pesquisar no site
OPINIÕES
     
30/10/2017
Incêndio florestal desleixo do poder público
Incêndios florestais devastaram unidades de conservação e proriedades rurais em todo o pais em 2017, uma hecatombe em pleno século 21, e dai?

Desde 1998, estamos planejando elaborando e editando legislações ambientais cada vez mais modernas para o Brasil temos hoje as melhores e mais eficazes legislações do mundo, porém, na prática o poder executivo brasileiro não evoluiu para a companhar este modernos e eficientes parametros legais existentes.

O que se vê na práticas são prejuizos de grande monta ao meio ambiente, ao produtor rural, ao homem do campo e a vida na sua plenitude, morte de animais da fauna silvestre, fauna doméstica, queima de lavouras, pastagens... é senso comum no período da estiagem no país.

Primeiro,Segundo, terceiro... Até quando? infelizmente, essa é a realidade, dos desastres ambientais com fogo florestal no período da seca ou estiagem como queira no país. Uma vergonhosa, sem graças e sem nexo posição indesejável previsível e evitavel. Então? Por que não barrar?

Dados divulgados pela National Aeronautics and Space Administration = NASA e pelo, National Oceanic ande Atmospheric Adminitration = NOAA, mostram que 2015 foi o ano mais quente já registrado no planeta terra desde 1880, qundo iniciaram os primeiros registros do clima no mundo, ou seja, a 136 anos de canícula.

O ano de 2016 começou e terminou quente, com previsões cientificas mundo afora mostrando que se seguir esse ritímo últrapassaria 2015, em materia de de calourão e aquecimento global, confirmou-se,

2017, chegou e todo mundo sabia do que poderia vir acontecer com o meio ambiente no Brasil no período da estiagem o que fizeram? Nada! Não fizeram o manejo de fogo nas unidades de conservação pontuado no código florestal brasileiro artigo 38, 39 e 40 da lei 12.651/12, e agora? Quem paga a conta? A vida!

Denota-se nessa seara que o estado brasileiro ainda patina e feio na prevenção e controle de incêndios florestais, sendo esmagado por uma política ambiental esquecida pelo governo federal na última década.

Com leitura paleolitica da dianâmica ambiental do século 21, o governo central deixou correr solta a mesma política ambiental implada na década de 90, algo hoje fora de contexto que não mais responde aos efusivos reclames ambientais e culturais sociais no meio rural brasileiro.

Em meio a essa hecatombe geral,o meio ambiente e a sociedade humana do pais paga um preço alto por algo que, se, inteligentemente trabalhado poderia litealmente ser evitado esse absurdo.

Como se sabe, os incêndios florestais no Brasil são os de mais facil controle e manejo, visto que são incêndios de superfície, ao contrário dos incênidos de copa ou incêndios subterraneos que são os mais dificil controle e manejo, por sorte não ocorre no país.

Se houvesse atividades inteligentemente planejadas para controle e combate aos incêndios florestais seguramente teriamos evitado essa hecatombe hora em curso, e a situação poderia ter tido outra completamente diferente, mas?

Ha pelo menos três décadas pesquiso a ação do fogo florestal, não a circunscrevendo ao país, buscando entender-lhe a origem, o controle, a evolução desse fenomeno na natureza.

No decurso de igual período, tenho orientado pesquisadores, gestores, produtores rurais sobre a resposabilidade objetiva, assentado o direito e deveres do cidadão e do poder público.

Assim, fica o alerta, ou façamos o manejo do fogo florestal no país ou continuaremos queimando a vida aleatóriamente, a opção é nossa!
Por: Romildo Gonçalves
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
OPINIÕES
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
ENQUETES
VARIEDADES
OPINIÕES
NOTÍCIAS
Copyright © 2010 - Nortão Notícias
Quem Somos  |  Denuncie  |  Contato

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player